Planejamento 4D: Conceito e aplicação para a Construção


Este artigo busca explicar a importância de um planejamento em 4D para facilidade de visualizar o andamento de uma determinada obra, incorporando o planejamento propriamente dito, com cronogramas de atividades fieis a suas respectivas execuções e a visualização em terceira dimensão por meio de ferramentas virtuais incorporada ao programa de planejamento de variável de tempo.

Um dos grandes problemas que as empresas vêm enfrentando ultimamente é a dificuldade de visualizar corretamente o planejamento de uma obra no espaço. Esta dificuldade é mais acentuada quando se trata de obras de porte como uma usina elétrica, conjunto de blocos de edifícios etc. A pesquisa em andamento, baseada nos trabalhos desenvolvidos pela Universidade de Teesside, tem como principal objetivo desenvolver uma metodologia para combinar ferramentas de planejamento com ferramenta de visualização para obter visualização em 4D, ou seja, quatro dimensões, sendo a quarta dimensão o tempo. Sendo assim, seria possível realizar o planejamento e acompanhar uma simulação virtual da obra planejada. A Visualização de uma obra em 4D apresenta uma visão mais real da sequência de construção. Permitindo uma interação com o canteiro em todos os estágios da construção.

Ultimamente, um dos problemas enfrentados pelas empresas é a dificuldade de visualizar corretamente o planejamento de uma obra no espaço, em especial, em obras de grande porte. Quando se faz somente o planejamento, como por exemplo, o diagrama de Gantt, não é possível visualizar o real desenvolvimento da obra a nível espacial. A Modelagem 4D, permite a visualização do andamento da obra, num programa de visualização gráfica, segundo um cronograma. Apresentando uma visão mais real da sequência de construção, permitindo interação com o canteiro em todos estágios da construção.

Embora o planejamento 4D seja ainda de pouco uso das empresas brasileiras, vem ganhando cada vez mais espaço no cenário das empresas de engenharia de construção.

O processo de visualização em 4D, representa um conjunto de três softwares, um de variável de tempo, outro de visualização em terceira dimensão e o terceiro sendo responsável pela integração e comunicação dos dois primeiros softwares citados.

O sistema em 4D pode ser utilizado em diferentes tipos de construções, abrangendo várias áreas de engenharia ao mesmo tempo, como por exemplo, o planejamento para a uma construção de uma oficina, contemplando todas as interferências e a visualização de uma melhor rota para determinados componentes antes de sua construção, gerando ganho de tempo e financeiro.

A implementação do planejamento 4D incorpora grandes valores para uma empresa, contemplando um alto índice de acerto de planejamento e construtivo em sua fase de montagem.

São inúmeras as vantagens do planejamento 4D:

  • Estudos de Viabilidade;

  • Análise de Construtibilidade;

  • Logística de Canteiro;

  • Definição de Planos de Ataque;

  • Comparativos visuais entre Planejado x Realizado;

  • Facilidade de apresentação de avanços junto ao cliente;

  • Detecção de Colisões (Clash detection) em determinado período de tempo.

Segundo definição de Silveira et al (2006) o Planejamento 4D é o processo de planejamento de um empreendimento e visualização do mesmo a nível espacial conforme o planejado, ou seja, consiste em visualizar o andamento da obra em terceira dimensão (3D) ao longo do tempo, sendo este último (o tempo) a quarta dimensão. Já Rushel & Guimarães Filho (2008) definem o planejamento 4D como ferramentas que associam ao modelo geométrico o fator tempo e permitem, ainda em projeto, a visualização da simulação da evolução da obra quando o fator tempo representar o cronograma planejado. De acordo com Pinho et al (2003) os sistemas CAD 4D representam o relacionamento entre informações de planejamento e informações CAD por meio de um filme 4D que visualmente retrata a seqüência da construção da edificação. Pode-se então concluir que este tipo de sistema é de fato uma ferramenta para mudanças no processo de planejamento, projeto e estratégias de gerenciamento de construção das companhias.

O planejamento 4D consiste basicamente em visualizar o andamento de uma obra em um programa de visualização gráfica seguindo um cronograma de tempo. Para tanto, é necessário fazer todo o planejamento e em seguida mostrar somente as atividades concluídas e as em andamento.

Fator importante é a facilidade em verificar quais as atividades estão sendo executadas.

Até o presente momento, o planejamento 4D apresenta como principal limitação à dificuldade em apresentar as atividades que são executadas na parte interna do edifício.

Figura 1: Exemplos de aplicações de Planejamento 4D no software 3D

Figura 2: Exemplo de aplicação de Planejamento na variável de tempo

Por que utilizar o planejamento 4D?

  • Cerca de 80% de tudo que percebemos é visual. Um exemplo de software, o Synchro explora o poder da visualização. Com o Synchro é possível experimentar uma melhora significativa na tarefa de seqüenciamento no Gráfico de Ganttcom visualização viva do 3D associado as atividades;

  • Segundo a PMSUVEY 2012:

– 64% é a frequência de problemas relacionados ao não cumprimento de prazos em projetos de Engenharia e EPC;

– 58% é a frequência de problemas relacionados a comunicação. O planejamento 4D atua diretamente sobre estes problemas com objetivo de reduzir seus impactos;

– 52% é a frequência em que projetos de Engenharia e EPC tem alcançado metas de prazo, custo, qualidade e satisfação do cliente (interno ou externo);

– 64% das empresas de Engenharia e EPC não utilizam, mas pretendem utilizar Ferramentas para gestão do conhecimento adquirido em projetos.

Construtibilidade: Avaliação de estratégias construtivas através de simulações, facilitando o processo de decisão pela opção mais adequada;

  • Logística de canteiro: Apoio a decisões sobre movimentação de máquinas, equipamentos e materiais pelo canteiro, a fim de evitar interferências e aumentar produtividade dos recursos;

  • Orçamentos e propostas: Uso de simulações para apresentações e aprovação de orçamentos e propostas;

  • Gestão do Conhecimento: Composição de acervo com metodologias construtivas utilizadas e soluções aplicadas em diferentes empreendimentos;

  • Comunicação Interna/Externa: Transmissão das simulações construtivas em televisores (LED/LCD/Plasma) espalhados pela Obra / Canteiro, garantindo o entendimento por todas as partes interessadas.

  • Marketing: Exibição em Stand de Vendas, Sites e Propagandas na TV.

Principais softwares do mercado

– Navisworks;

– Synchro;

– Project;

– Solid Works.

Como se percebeu que um dos pontos cruciais do planejamento 4D é a organização e eficiência na troca de informação, acredita-se que quando o planejamento 4D for adotado por um maior número de empresa, seriam percebidas mudanças significativas não apenas pelas vantagens obtidas pelo produto em si, mas na melhora das companhias em si, já que grande parte das empresas do ramo da construção sofrem por deficiência nesses fatores básicos.

Após realização desse trabalho chegou-se à conclusão que a tecnologia 4D é viável e pode trazer grandes benefícios para a indústria da construção. O problema é que os investimentos e pesquisas nessa área ainda são muito tímidos. Essa afirmação se reflete na grande dificuldade em encontrar trabalhos que tratem sobre o tema, a situação piora quando se trata do Brasil, já que a maioria dos textos encontrados trata superficialmente do tema.

Apesar dessa dificuldade atual acredita-se que esse cenário irá mudar. Acredita-se que quando essas empresas estiverem colhendo os frutos desses investimentos a concorrência aderirá a tecnologia, para não perder mercado, o que acarretará em uma mudança de patamar tecnológico para indústria.

#construção #engenharia #cronograma

Copyright Ramos Consultoria em Engenharia Ltda. - All Rights Reserved 

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now